Histórico

            O Programa de Pós-Graduação em Melhoramento Genético de Plantas (PPGMGP) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) iniciou-se em março de 2003, em nível de mestrado, com área de concentração em Melhoramento Genético de Plantas. Até o final de 2016 foram defendidas 131 dissertações de mestrado. Em 2013 teve iniciou o curso de doutorado com conceito 4 na CAPES, sendo que as primeiras titulações ocorrerão em 2016.

            O PPGAMGP tem recebido estudantes oriundos de diversos Estados, principalmente da Região Nordeste. A partir de 2011, o processo seletivo passou a ser realizado também no segundo semestre, o que proporcionou aumento na procura por candidatos de outras regiões do Brasil. O programa tem obtido relevante contribuição de convênios com instituições de fomento como a CAPES, CNPq e FACEPE,e de empresas de pesquisa como a EMBRAPA e Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), além de empresas privadas do agronegócio, principalmente dos setores de Olericultura, Floricultura, Fruticultura e agroenergético como a RIDESA.

            O Programa é sediado na Área de Fitotecnia do Departamento de Agronomia e conta com a participação de docentes dos Departamentos de Biologia e Química da UFRPE, do Departamento de Biologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Embrapa Semiárido de Petrolina, PE. O caráter interdepartamental e interinstitucional tem favorecido à interdisciplinaridade que é um dos pontos fortes do programa. Essa condição proporciona a formação de recursos humanos de alto nível com qualificação para atuar em atividades de ensino, pesquisa e extensão, em empresas públicas e privadas visando atender a demanda nacional por melhoristas de plantas com experiência de campo e de laboratório, capazes de desenvolver melhoramento tradicional associado com biologia molecular visando o incremento do agronegócio brasileiro.

              Durante a pós graduação os alunos atuam desde a elaboração e executam projetos de pesquisas até publicação dos resultados de artigos em periódicos e resumos em eventos científicos regionais, nacionais e internacionais. A efetiva participação dos alunos nas referidas etapas e a base teórica oferecida pelas disciplinas cursadas têm proporcionado solido desenvolvimento na formação profissional.

            O treinamento de profissionais em Genética e o Melhoramento Genético de Plantas cultivadas, principalmente as utilizadas no Nordeste do Brasil, assim como aconservação dos recursos genéticos das espécies nativas e naturalizadas constituem os focos principais do PPGAMGP. Para tanto, os esforços convergem para intensificar ações conjuntas, visando solidificar as linhas de pesquisa, conciliandocom o ensino e a extensão. O setor primário da economia do Nordeste necessita ainda de processos e conhecimento técnico-científicos viabilizadores do aumento de produtividade agrícola ou agroindustrial, mas que sejam também embasadores da sustentabilidade ambiental, econômica e social. Portanto, justifica-se sobremaneira a atual persistência do PPGAMGP em seguir com seu objetivo maior que é o de trabalhar o fitomelhoramento sustentado pelos princípios da genética, focando prioritariamente as espécies relevantes para a Região Nordeste.Nesse contexto, te se destacado pesquisas realizadas com espécies de culturas alimentares, olerícolas, floríferas, frutícolas e agroenergéticas. Entre as culturas agroenergéticas tem-se dado ênfase especial para a cana-de-açúcar devido a vocação regional e pelo atual panorama nacional e internacional.

           O PPGAMGP, desde a sua criação, assume posição de destaque regional como polo singular em Melhoramento Genético de Plantas nas regiões Norte e Nordeste. Tem sido observada grande diversidade na origem dos ingressantes das novas turmas, sendo que a maioria (mais de 90%) são provenientes dos Estados Norte e Nordeste, o que ratifica a necessidade de consolidar cada vez mais esse programa como alternativa educacional emergente e acessível aos profissionais que pretendem atuar na área de melhoramento vegetal.
Especificamente em relação aos alunos de doutorado,a maioria dos ingressaram foi titulada em nível de mestrado no PPGAMGPos quais manifestaram interesse em dar continuidade à formação nessa mesma área do conhecimento. Também tem sido observada elevada empregabilidade dos titulados em nível de mestrado em empresas estaduais de pesquisa agropecuária e extensão, em agroindústrias nordestinas do segmento sucroalcooleiro, na fruticultura irrigada, na olericultura familiar ou empresarial e também instituições de ensino médio e superior ligados às Ciências Agrárias.Esse fato sinaliza como perspectiva promissora para os ingressaram e ingressarão no PPGAMGP.

          No contexto regional, a interiorização dasInstituições Federais de Ensino Superior (IFES) por meio dos campi universitários em todas as Unidades Federativas do Norte e Nordeste tem proporcionado a geração de novas vagas nos cursos de graduação em Agronomia e Biologia e projeta tendência de crescimento da demanda por titulação no PPGAMGP nos próximos anos. Considerando a própria UFRPE, os novos cursos de Agronomia e Biologia nas Unidades de Graduação de Garanhuns, Serra Talhada e também nos cursos de graduações do Campus de Dois Irmãos, no Recife, graduam alunos que anseiam por realizar treinamento em melhoramento genético de plantas e frequentemente abrem oportunidade de atuação de titulados Genética e em Melhoramento de plantas. Portanto, o cenário regional sinaliza que há demanda cada vez maior por mestres e doutores para atuar nas referidas áreas do conhecimento.

           O programa conta com a contribuição de 4 pós doutorandos bolsista de PNPD –CAPES os quais desenvolvem pesquisas e participam na orientação de alunos do PPGAMGP sob a supervisão de professores do credenciados. Os pós dotourando são: Dra. Simone Santos Lira Silva, sob a supervisão da professora Dra. Vivian loges; Dr. Rômulo Maciel de Moraes Filho; sob a supervisão da professora Dra. Luiza Suely Semen Martins, Dr. Luiz Sergio Costa Duarte Filho, sob a supervisão da professor  Dr. Edson Ferreira da Silva e Dra. Jaqueline Wanessa de Lima, sob a supervisão da professor  Dr. José Luiz Sandes Filho.

            A maioria dos professores do programa realizaram estágio de pós doutoral nos últimos anos, inclusive o Prof. Dr. Carlos Antônio Fernandes Santos, retorou em janeiro do corrente ano após concluir pós-doutorado pela Agricultural Research Service (ARS) - SHRS. Miami, Florida (2015). Ressalta-se ainda que entre os docentes permanentes do programa os professores Dr. Reginaldo de Carvalho, Dr. Mario de Andrade Lira Junior, Dr. Péricles de Albuquerque Melo Filho, Dra. Lilia Gomes Willadino e Dra. Terezinha de Jesus Rangel Câmara são bolsistas de Produtividade em Pesquisa 2; Dr. Carlos Antônio Fernandes Santos é bolsista Produtividade em Pesquisa 1D; Dra. Vivian Loges e Dr. Dimas Menezes são bolsistas de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico 2. Além disso, 80% do quadro docente já realizou pós-doutoramento.